365 motivos para amar Salvador

21 de fevereiro – turbante

Por Carol Andrade

Para a Marie Claire Australia. Modelo: Denisa Dvorakova.  Turbante: Thaís Muniz (Foto: Reprodução)

Para a Marie Claire Australia. Modelo: Denisa Dvorakova. Turbante: Thaís Muniz (Foto: Reprodução)

Acho o turbante uma coisa linda de se ver e sempre pensei que tinha muita relação com a nossa cidade. Mas preciso confessar que não sabia muita coisa sobre adereço, então fui atrás de uma especialista no assunto. A baiana Thaís Muniz é designer, stylist e produtora executiva, além de pesquisadora da cultura dos turbantes.

Com a pesquisa de Thaís, percebi que minhas suspeitas foram confirmadas. O turbante  tem sim muita relação com a nossa cultura. Primeiro com a influência africana, depois com as nossas amadas baianas de acarajé, e ainda com as filhas de santo, o candomblé e o Ilê Aiyê. E até Carmen Miranda, exportou essa coisa da baiana, através dos seus turbantes tropicais.

Workshop de Turbantes por Thaís Muniz, em Salvador (Foto: Lígia Rizério)

Workshop de Turbantes por Thaís Muniz, em Salvador (Foto: Lígia Rizério)

A história do turbante está ligada à funções religiosas, sociais e estéticas. Além disso, no candomblé, por exemplo, é chamado de Ojá. Representa respeito e serve de proteção para os filhos de santo, protegendo principalmente o Ori (cabeça) das mulheres.

Até os anos 70 quem usava mesmo eram as baianas de acarajé, chamados torsos. Mas com a contracultura e com o Ilê, isso mudou um pouco. Foi muito por conta da reafirmação da cultura negra que o turbante, os panos, penteados e trançados passaram a mostrar a imagem Salvador e virou uma referência, relacionando história, música, dança e também moda dos cabelos.

Hoje os turbantes são destaques no universo da moda e ganharam o mundo inteiro, inclusive através de grandes grifes como Hermés, Prada e Junya Watanabe. Quando vejo nas ruas da cidade uma mulher de turbante, sinto que ela tem uma força. São poderosas!

Para Thaís, o turbante pode ser comparado à moldura de um quadro. “Ela não pode interferir no quadro, mas tem que chamar atenção para ele. Há um dizer entre os Iorubas da Nigéria que diz  ‘um turbante só enfeita quando é apropriado'”, encerrou a designer. Incrível, né?

Thaís também disponibilizou uns gifs (é só clicar na imagem), com fotos de Clarice Machado, ensinando a fazer alguns modelos de turbante. Que tal arrasar nessa quinta-feira? Confira!

gif_4

gif_3

+ infos:
Site: www.thaismuniz.com
Veja Thaís no programa Mosaico, da Rede Bahia

* motivo #52

This entry was written by carolangom and published on February 21, 2013 at 4:21 pm. It’s filed under moda and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

2 thoughts on “21 de fevereiro – turbante

  1. Pingback: 11 de setembro – loja de moda black | 365 motivos para amar Salvador

  2. Pingback: 15 de outubro – Katuka | 365 motivos para amar Salvador

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: