365 motivos para amar Salvador

27 de março – Soteropolitano da Graça

Por Carol Andrade

Foto: Luana Amaral/365 Salvador

Dona Rízia e Seu Urbano são moradores da Graça (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Dona Rízia e Seu Urbano são casados há 63 anos e, em meio à história de amor, as mudanças de endereço foram recorrentes. Se casaram no Bonfim, moraram no interior da Bahia, em Feira de Santana e Alagoinhas, depois passaram um tempo no Rio de Janeiro e se mudaram para Brasília, logo na fundação da cidade, chegaram ainda a morar em Recife, e, de volta a Salvador, ainda ficaram por um tempo na Pituba.

Mas é na Graça que o casal decidiu ficar. Seu Urbano conta que esse é o melhor bairro da cidade porque tem tudo que eles precisam por perto e com muita qualidade. De hospital a mercado, salão de beleza a banco, farmácia a boutiques, tudo que precisam está a disposição a algumas quadras de casa.

Foto: Luana Amaral/365 Salvador

Largo da Graça, em frente à Igreja da Graça (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Quem mora em Salvador já sabe que trata-se de um bairro nobre e cheio de tradição. No dia-a-dia das suas ruas dá para notar que é uma região dominada pela classe média alta, onde vivem moradores tradicionais há anos. Segundo Dona Rízia, quando as pessoas ainda se importavam com sobrenomes pomposos, a Graça era a primeira entre as escolhas de moradia. Naquela época, os casarões dominavam a arquitetura e só tinha gente muito rica por ali.

Foto: Luana Amaral/365 Salvador

O casal com o Palacete das Artes ao fundo (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Hoje o bairro ainda reserva sua charmosa ostentação, mas não como antes. Já há alguns anos, as mansões deram lugar a novíssimos prédios com nomes estrangeiros e, naturalmente, pessoas de todas as condições sociais começaram a circular e movimentar o bairro. O comércio também cresceu e, talvez por isso, os engarrafamentos aumentaram absurdamente.

Para os dois, o engarrafamento não é dos maiores problemas, já que Seu Urbano aposentou o carro logo quando fez 80 anos. “Hoje a gente se desloca só de táxi, mas também não precisamos ir para muito longe”, justifica ela.

Os dois não são muito de sair, são mais anfitriões do que visitas. E os almoços aos fins de semana para a família são comuns.

Foto: Luana Amaral/365 Salvador

Banquinha de frutas na Graça (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

A minha impressão é de que o morador da Graça é um dos mais conservadores da cidade, mas no melhor sentido da palavra. O bairro também tem um clima de família e de nobreza no ar. Dá para perceber com a Igreja da Graça, a Perini, o Hospital Português, os grandes condomínios e até com o Palacete das Artes, lugar onde fizemos as fotos do simpático casal. Também notei, através do amor do casal, que o bairro tem suas nuances românticas, seja pela arquitetura, pela arborização ou pelas pedras portuguesas da calçada.

* Com mais uma semana temática, a ideia dessa vez é homenagear aqueles que fazem essa cidade ser o que ela é: os soteropolitanos. Esse especial está dentro das comemorações de aniversário de Salvador, que completa 464 anos no dia 29 de março. Até o próximo domingo (31 de março), vamos apresentar sete bairros sob a visão e a rotina de um morador.

motivo #86

This entry was written by carolangom and published on March 27, 2013 at 4:37 pm. It’s filed under Especial Soteropolitano and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

One thought on “27 de março – Soteropolitano da Graça

  1. Pingback: 30 de agosto – Fontes da Cidade | 365 motivos para amar Salvador

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: