365 motivos para amar Salvador

31 de março – Soteropolitano de Itapuã

Por Carol Andrade

Luís na Lagoa do Abaeté (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Luís na Lagoa do Abaeté (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Hoje a gente encerra a semana temática aqui no blog. Visitamos sete bairros ou regiões: Barra, Subúrbio, Graça, Santo Antônio, Alagados, Brotas e Itapuã. A ideia era mesmo fazer um recorte no meio de uma Salvador tão plural.

Eu e Luana Amaral, que fez as fotos de toda a série, descobrimos cantinhos que nunca imaginaríamos da cidade, mas o mais especial foi conhecer a história das pessoas. E foi incrível perceber como nós temos tanto do lugar onde moramos, seja uma rua, um bairro ou a própria Salvador.

Ao lado de Vinícius de Moraes (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Ao lado de Vinícius de Moraes (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

E para fechar com chave de ouro, a gente fala de um dos lugares mais simbólicos da cidade. Itapuã foi cantada, poetizada, fotografada e pintada. A gente pode até considerar que é uma região ‘musa inspiradora’ dos artistas. A começar por Vinícius de Moraes e Dorival Caymmi, né? Pois para Luís Silva, reformado da aeronáutica, o lugar também é sua fonte de inspiração. É que Luís é louco por fotografia e encantado pelo bairro onde mora desde 1993.

O primeiro ponto que ele nos levou foi a famosa Lagoa do Abaeté, de águas negras e areias finas e branquinhas. O sol brilhava diferente, mais forte, colorido. De lá seguimos para a Praça Vinícius de Moraes, lugar onde fica a estátua do poeta, uma homenagem aos seus 90 anos, em 2003 (neste ano, o Brasil celebra o centenário de Vinícius!). Nosso anfitrião também se mostrou consciente e preocupado com o bairro, tratou de pegar algumas garrafas do chão e jogar no lixo. Afinal, quem ama, cuida, né?

O colorido do Farol de Itapuã em contraste com o céu azul (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

O colorido do Farol de Itapuã em contraste com o céu azul (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Contador de histórias, Luís disse que o morador de Itapuã é assim mesmo, cheio de conversa. E como é o ritmo de vida daqui?, perguntei. “É lento”, disse Luís sem hesitar. Ele explicou que o morador do bairro leva a vida mais na maciota, principalmente no fim de semana.

A rotina de Luís no sábado é de matar de inveja: ele pedala até Piatã e volta, depois deixa a bike por perto e não perde o sagrado mergulho no mar. De vez em quando, estende o mergulho até a areia e curte uma cervejinha. Para mudar os ares, às vezes se joga nas águas do Abaeté. E com a gente, ele lembrou que visita a lagoa desde pequeno, com os pais. “Era muito mais cheia, hoje está secando a cada vez que venho aqui”, lamentou.

O mar espelhado da Praia de Itapuã (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

O mar espelhado da Praia de Itapuã (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Por ali por perto Luís também faz as compras de casa no mercado e come o acarajé “mais gostoso e mais barato do que o da Cira”. Mas admite que não é muito de curtir a noite do bairro, deixa essa parte para os filhos.

Com roda de samba tradicional, ensaios do Malê Debalê, Orquestra de Pandeiros, botecos dos mais variados, além do larguinho onde fica a tapioca, o crepe e o próprio Acarajé da Cira, a noite de Itapuã é bem convidativa.

No meio da entrevista com Luís (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

No meio da entrevista com Luís (Foto: Luana Amaral/365 Salvador)

Uma das coisas mais interessantes são os nomes das ruas. Rua da Música, da Poesia, do Romance. É tudo muito inspirador em Itapuã. O colorido também se revela ainda mais forte na praia, onde o vermelho e branco do Farol de Itapuã contrasta com o céu azul e os sombreiros na areia. Com esse visual incrível e o calor de matar, a gente se despediu de Luís e desse bairro tão amado, tão soteropolitano.

* Em uma semana temática, a ideia dessa vez foi homenagear aqueles que fazem essa cidade ser o que ela é: os soteropolitanos. Esse especial está dentro das comemorações de aniversário de Salvador, que completou 464 anos ontem, no dia 29 de março. Até hoje, domingo (31),  o blog apresenta sete bairros sob a visão e a rotina de um morador.

This entry was written by carolangom and published on March 31, 2013 at 4:11 pm. It’s filed under Especial Soteropolitano and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: