365 motivos para amar Salvador

9 de junho – Dique do Tororó

Crédito: Setur-BA

Dique do Tororó (Crédito: Setur-BA)

Encravado numa das regiões mais bem localizadas e movimentadas da cidade, o Dique do Tororó é um ícone soteropolitano que já faz parte do inconsciente coletivo do brasileiro, mesmo sem querer. Quem não conhece os versos “eu fui no Tororó beber água não achei”, cantados na clássica cantiga de roda?

O Dique, como é carinhosamente chamado, tem seus méritos, mistérios, mitos, muitas histórias e uma infinidade de coisas pra fazer. Criado artificialmente, o local tem origem controversa, com alguns alegando ter sido criado por holandeses para dificultar a ação das forças portuguesas, outros que foram os próprios portugueses que a criaram represando um rio que passava por ali.

Com nome onomatopéico originário do forte barulho das águas que caiam no lugar, o Dique já foi muito maior. Segundo o historiador Cid Teixeira, até o século XIX era possível, por exemplo, que barcos navegassem em suas águas desde a Concha Acústica, atravessando o Vale dos Barris e indo até a onde hoje está sediado o jornal Tribuna da Bahia, na Djalma Dutra.

O fato é que o dique e seu entorno já possuem muitas histórias e, com os aterros executados em 1980 e 1998, o lugar ganhou as dimensões atuais e se tornou um dos principais cartões postais e locais para lazer de Salvador, além de ser tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Suas águas variam de profundidade, podendo chegar 5.60 metros. Por lá já se encontrou jacaré, mas hoje guarda apenas variedades de peixe e patos. Suas águas já foram mais poluídas, mas também já foram fonte de água para beber da população em seu entorno. A Usina Geradora do Dique, criada em 1926 e onde hoje funciona o Habib’s, servia para produzir energia para os bondes de Salvador na época.

Com 110 mil metros quadrados de espelho d´água e uma área de 25 mil metros quadrados no entorno, o Dique possui atrativos para públicos bem diversos, servindo de palco para atividades físicas, de lazer, gastronômicas, religiosas, turísticas, entre outras.

Poucos sabem, mas local já foi um dos maiores símbolos do carnaval baiano. Há muitos anos, o Dique e seu entorno possuia um calendário próprio de festas, além de receber um dos eventos que antecipavam a folia, a Lavagem da Igreja, uma semana antes da folia.

Lá também é berço de um dos mais importantes blocos do nosso carnaval, e o mais famoso bloco de índios, os Apaxes do Tororó, que ainda hoje mantém sua sede na beira de suas águas. Outra relação com o carnaval é a praça Dodô e Osmar, uma homenagem feita aos inventores do Trio Elétrico, que também se encontra por lá.

Os orixás do Dique (Foto: Reprodução RZacharias)

Os orixás do Dique (Foto: Reprodução RZacharias)

Se tem festa profana, também tem sagrada. Suas águas são lugar de respeito para quem cultua os orixás, especialmente Oxum, orixá da água doce, lagos e fontes, que segundo seus seguidores, tem o Dique como uma de suas moradas. Em dezembro, mães de santo costumam depositar no lago cestos de flores e presentes em homenagem ao orixá. Nas terças-feiras, é o dia dos filhos de Ogum prestarem sua homenagem com preces e oferendas. No Dois de Fevereiro é comemorado o dia de Iemanjá,mas também de Oxum. Antes da festa para a Rainha das Águas no Rio Vermelho, o Dique recebe às 3 horas da madrugada oferendas e presentes para Oxum.

Não é por menos que os maiores monumentos em homenagem ao Candomblé estão no Dique, com oito orixás gigantescos feitos de bronze pelo artista plástico Tati Moreno embelezando ainda mais o local. Iansã, Nanã, Ogum, Oxalá, Xangô, Iemanjá, Oxum e Oxossi disponibilizados em roda, na posição em que os filhos de santo incorporados pelo orixá costumam dançar nos terreiros, absolutos sobre as águas, abençoando e protegendo o lugar.

O Dique tem suas utilidades diárias também. É palco de caminhadas ou mesmo corridas para quem quer manter a forma. De manhã cedo ou no final da tarde, suas calçadas costumam ficar lotadas. Aos domingos, um das ruas de seu entorno é bloqueada para carro e vira espaço de lazer, com crianças andando de bicicleta, patins, skate, idosos circulando e aquele clima de domingo familiar, com algodão doce, pipoca e catavento.

Ainda dá pra andar de pedalinho, num passeio delicioso por suas águas, pescar, passear de barco, fazer aula de canoagem, utilizar os equipamentos de ginástica. Muita gente aproveita também um espaço com piso propício que tem por lá para tomar aula de karatê ou dança, ou até ensaiar passos em grupos de break.

Pesca no Dique (Foto: site Pequenópolis)

Pesca no Dique (Foto: site Pequenópolis)

Tem ainda pier pra ficar lendo um livro na paz. Banda que ensaia inspirado pela tranquilidade do lugar. Alguns aposentado ficam todo o dia, deixam virar noite e vêem o tempo passar ali, jogando dominó ou um baralhinho. Ah! Com certa frequência é no Dique também o melhor lugar para comprar orquídeas. Uma feirinha com dezenas de opções da flor vindas de várias partes do Brasil acontece por lá.

Há ainda uma parte gastronômica, existem algumas opções em seu entorno, como os restaurantes A Porteira e Cheiro de Pizza, algumas lanchonetes e vendedores populares oferecendo acarajé, água de coco, sorvete entre outras opções.

O Dique dá ainda um charme a mais para a Fonte Nova, que fica ali do lado e não seria a mesma se não tivesse as águas de Tororó como diferencial.

This entry was written by lubmatos and published on June 9, 2013 at 6:34 pm. It’s filed under dia de sol, passeio, programa família, programa gratuito and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

2 thoughts on “9 de junho – Dique do Tororó

  1. Pingback: 22 de setembro – Salvador sem carro | 365 motivos para amar Salvador

  2. Pingback: 4 de novembro – Curvas | 365 motivos para amar Salvador

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: