365 motivos para amar Salvador

19 de junho – Sala Walter da Silveira

Por Carol Andrade

Sala Walter da Silveira lotada para festival de curtas (Foto: Reprodução/Festival 5 Minutos)

Sala Walter da Silveira lotada para festival de curtas (Foto: Reprodução/Festival 5 Minutos)

Hoje comemoramos o Dia do Cinema Brasileiro e o melhor lugar para celebrar uma data como esta é na Sala Walter da Silveira, que fica no Complexo Cultural dos Barris. Em meio a Biblioteca, ao Espaço Xisto Bahia, a Galeria Pierre Verger, este é um lugar especial para os amantes de cinema em Salvador.

A história começou no auditório da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, onde foi inaugurada a primeira sala de exibição. O lugar se consolidou na cidade como um espaço alternativo para exibição de obras que nunca apareciam nas salas tradicionais. Isso aconteceu no finalzinho da década de 70 para a década de 80 e a participação do público era cada vez maior.

Com a programação da sala crescendo e a expressiva participação do cinéfilos soteropolitanos, em 1980, o auditório passou a ser chamado Cinema de Arte da Bahia. O espaço projetava diversas mostras com obras clássicas e de diferentes nacionalidades. Em julho de 1986, foi inaugurada a Sala Walter da Silveira, que levou o nome de um dos maiores críticos de cinema que já ouvimos falar. Um pouco depois, ainda foi inagurada a Sala Alexandre Robatto, especializada em programas de vídeo e atividades da área audiovisual, e o nome é uma homenagem ao considerado pioneiro do cinema baiano.

Pequena, porém aconchegante (são 200 cadeiras), a Sala Walter da Silveira recebe uma programação diferenciada. E o melhor é que o cinema brasileiro – e o baiano – reinam! É claro que a Sala também roda muitos filmes estrangeiros, mas sempre dá para curtir um cineminha em português por lá.

A programação muda toda semana, com exibição de dois filmes por dia, em média, e tem ênfase nos clássicos, nos independentes e na produção brasileira, especialmente baiana. Em algumas semanas, a programação é especial e temática, recentemente, deu para assistir à alguns filmes de Zé do Caixão, por exemplo.

Mostras de curtas também são corriqueiros, como é o caso da Quarta Baiana, projeto de curtas em exibição nas quartas-feiras. O preço, também é amigo. A média é R$6 por filme. É uma pena que os soteropolitanos não valorizem tanto este lugar que é tão interessante para a nossa cultura. Fora do circuito de shoppings e em uma região tão central, acaba com um público reduzido. Mas tudo bem, já que apesar das poucas pessoas, os frequentadores são mais do que fiéis.

+ infos:
Facebook: Sala Walter da Silveira
Programação oficinal da Sala Walter da Silveira: Dimas

motivo #170

This entry was written by carolangom and published on June 19, 2013 at 11:19 pm. It’s filed under cinema and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: