365 motivos para amar Salvador

12 de julho – Trapiches

Por Carol Andrade

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução/Robson Mendes/Jornal Correio

A gente muito ouve falar nos trapiches, mas a história desses imensos galpões quase são desconhecidas pela maioria dos soteropolitanos. Dá pra acreditar que a cidade já chegou a ter 429 trapiches espalhados pela sua costa?

Não precisa nem dizer que a região do que hoje é o Comércio foi o lugar que mais tinha trapiches por metro quadrado em Salvador. É claro que ao longo dos anos, eles foram sendo destruídos ou abandonados. Na época em que foram criados, funcionavam como grandes depósitos. Naquele momento, as indústrias eram proibidas no Brasil e os mercadores precisavam armazenar todo tipo de produtos que chegavam dos navios.

Entre os mais famosos e que funcionam de alguma forma sendo aproveitados são os Trapiche Barnabé, o Trapiche Pequeno, Trapiche Querino, o antigo Cais De Ouro (hoje o Cais Dourado), além do Mercado do Ouro (que abriga o Museu du Ritmo), o Trapiche Unhão (que se transformou no Solar do Unhão), entre alguns outros tantos.

Foto: Reprodução/Tiago Lima e Edgard de Souza

O Museu du Ritmo lotado com o anfitrião Carlinhos Brown (Foto: Reprodução/Tiago Lima e Edgard de Souza)

Não custa nada dizer que o mar naquela época era mais “alto” e beirava os trapiches. Ao longo desses anos, não só o mar recuou, como o Porto foi implantado, o bairro do Comércio foi desenvolvido e naturalmente as coisas mudaram a ponto de aquele primeira função dos trapiches ficar obsoleta.

Por isso, os que estão até hoje em atividade (ou em reforma), são os que ganharam novas funções, como casas de shows, museus, espaços culturais, comércio, grandes empreendimentos, ou até estacionamentos. O importante é que eles são parte da nossa história e cultura. Serviu ainda como cenário de muitas histórias de Jorge Amado, quem não lembra do trapiche que abrigava os Capitães da Areia?

+ infos:
Tribuna da Bahia: Trapiches de Salvador resistem ao tempo

motivo #193

This entry was written by carolangom and published on July 12, 2013 at 11:16 pm. It’s filed under museu, Soteropolitanidades and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

2 thoughts on “12 de julho – Trapiches

  1. Pingback: 1º de novembro – Baía de Todos os Santos | 365 motivos para amar Salvador

  2. Pingback: 6 de novembro – Amado | 365 motivos para amar Salvador

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: