365 motivos para amar Salvador

10 de agosto – Theatro XVIII

Por Carol Andrade

A fachada do Theatro XVIII, no Quarteirão Cultural do Pelourinho (Foto: Reprodução)

A fachada do Theatro XVIII, no Quarteirão Cultural do Pelourinho (Foto: Reprodução)

Não só pelos pequenos preços da bilheteria, mas por sua localização e sua história, o Theatro XVIII se consagrou em Salvador como um teatro democrático, atraindo artistas independentes da cidade para a sua aconchegante casa vermelha no Pelourinho e espectadores amantes do teatro.

Por lá, dos espetáculos com maior repertório até as novas produções são intercalados em temporadas. Pequeno – tem uma média de 120 lugares – e modesto, o ‘Dezoitão’, como é conhecido, é um charme que a cidade oferece para aproveitar a arte soteropolitana.

Inaugurado em julho de 1997, não demorou muito para o teatro se transformar em uma referência para a cidade no quesito programação cultural. Afinal, administrado por artistas, promoveu teatro, música e dança, cursos, palestras, exposições e projetos, sugerindo um novo modelo de espaço cultural. Logo em 2000, mudou o sistema de preços, abaixando os valores para tornar o acesso ao teatro mais amplo.

Assim, qualquer pessoa com afinidade às artes poderia, desde então, assistir aos espetáculos. Essa guinada conceitual, apoiada pelo patrocínio de projetos artísticos e educacionais, transformou o XVIII numa instituição cultural que pensa e executa o acesso à arte na cidade de Salvador.

O Theatro XVIII foi ainda o pioneiro a não cobrar as pautas dos artistas, facilitando assim a produção de muitos espetáculos, como alguns anos depois, em 2007, aconteceu com o Teatro Gamboa Nova.

O Dezoito ganhou esse nome pelo número do seu próprio prédio, 18, na Rua Frei Vicente, bem no Quarteirão Cultural do Pelô, mas no seu complexo ainda conta com a Casa 12 e a Galeria Moacir Moreno, que abriga a produção de novos artistas plásticos da cidade.

Como não deixaria de ser, o complexo XVIII promove ainda shows, saraus literários e cursos. Em 2013, ganhou novas perspectivas, com a possibilidade de criação de um centro de estudo sobre percussão baiana, a mudança de grafia, de Theatro XVIII para Teatro 18, e uma repaginada no visu feita pela arquiteta baiana Lucinei Cardoso.

+ infos: 
Temporada de agosto (gratuito): O Homem-Sol
Endereço: Rua Frei Vicente, 18, Quarteirão Cultural do Pelourinho
Tel: (71) 3322-0775
Theatro XVIII: Facebook e Site
iBahia: Theatro XVIII apresenta novidades para 2013

motivo #222

This entry was written by carolangom and published on August 10, 2013 at 2:41 pm. It’s filed under teatro and tagged , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: