365 motivos para amar Salvador

21 de agosto – O grito “Toca Raul!”

Por Carol Andrade

O grito "toca Raul!" é tradição nos shows de Salvador e no país inteiro (Foto: Reprodução)

O grito “toca Raul!” é tradição nos shows de Salvador e no país inteiro (Foto: Reprodução)

O dia de hoje marca 24 anos sem nosso querido Maluco Beleza. E nesse contexto saudoso do rock, não tinha como evitar um post sobre o famoso grito “toca Raul!” que apareceu exaustivamente ao longo desses anos em muitos shows, não só em Salvador, mas no Brasil inteiro. O pedido da plateia por uma música de Raul Seixas pode até parecer grosseiro para alguns músicos que não têm a menor relação com a história, mas pelo que deu para notar, a maioria leva tudo numa boa.

O grito comprova a força do roqueiro e já ganhou até um novo conceito. Afinal, o “toca Raul!” hoje é quase uma expressão do público, como se pedisse algo inusitado, para quebrar os padrões, os protocolos. O grito tem algumas versões da sua verdadeira origem. Conversando com Dieguito Reis, baterista da banda Vivendo do Ócio e super fã de Raul Seixas, ele contou que ouviu histórias de um amigo de Raulzito, sobre como teria começado a tradição. “Ouvi dizer que a galera ficava gritando “toca, Raul!” porque ele ia muito bêbado para o show e não conseguia tocar nenhuma música. Raul odiava fazer show ao vivo, a onda dele era estúdio”, contou.

Não dá para garantir com segurança da onde veio o grito, mas ele ganhou uma dimensão nacional e talvez nem seja genuinamente soteropolitano. Em Recife, Fortaleza, São Paulo, Porto Alegre, Brasília e Curitiba, boa parte das capitais brasileiras, o grito é comum. “Aqui acontece bastante”, contou Ricardo Bernardini, da capital paranaense.

De qualquer jeito, o pedido faz parte do nosso cotidiano, virou uma tradição e até letra de música. Zeca Baleiro já cantou: “mal eu subo no palco, um mala, um maluco já grita de lá:  ‘toca raul!'”.

Perguntei a alguns músicos de Salvador sobre o grito, que parece mesmo ser uma unanimidade no cenário musical. “Acho que todo show rola um ‘toca raul!’ e às vezes um ‘bora baêa’. É tão normal quanto o aplauso depois da música”, disse o baixista Fred Luna, ex-integrante da banda Lunata. Os DJs também não ficam fora dessa. O el Cabong disse que não lembra exatamente, mas o pedido já rolou. E você tocou?, perguntei. “Nesse dia não”, disse. Já o músico André L.R. Mendes contou que se sentiu muito bem quando ouviu o pedido. “Eu toquei. Raul merece e precisa ser tocado SEMPRE!”, completou.

As razões do grito variam entre brincadeira, zoação, reclamação ou sugestão mesmo. É o que conta o designer Ricardo, conhecido como Tigre: “já gritei quando estava bêbado em algum show. Eu me lembro que o cantor parecia esperar sugestões do público”, disse.

“Tenho uma lembrança de quando comecei a escutar isso. Foi no começo dos anos 90, em shows da Úteros em Fúria e Mercy Killing, aqui em Salvador”, disse Fábio Cascadura. E completou: “eu particularmente acho que quando esse grito de “toca Raul!” vem com humor é divertido, a gente também leva na brincadeira”, explicou.

É que o grito pode variar entre as boas e as piores intenções. Mas o bom é encarar sempre com bom humor. A cantora nana (escreve assim, em minúsculo mesmo), contou que não lembra se já ouviu isso da plateia. “Se gritaram isso pra mim eu não devo ter ouvido. Mas já gritei muito”, confessou.  “Seria bom ter uma música de raul ‘na manga’, para o caso de pedirem, né. Não sei. Seria no mínimo engraçado”, completou imaginando o grito em algum dos seus shows tão intimistas.

“É meio que impossível rolar um show da Vivendo do Ócio em que o público não grite ‘toca Raul!’. Tem muita gente que acha isso chato mas como Raul é a nossa principal referência, até quando tem aquele bêbado gritando “toca Raul, toca Raul, toca Raul!” a gente dá um jeito de tocar”, disse Dieguito.

Outra versão da origem indica que o grito se transformou em uma mania nacional depois da morte de Raul Seixas, a partir de 1989. Reza a lenda que o famoso pedido seria uma maldição que o roqueiro deixou como legado para seus fãs.

Aqui em Salvador, tem até personagem ligado ao grito. Conhecido como ‘Lázaro Toca Raul’, ele virou figurinha carimbada em todo tipo de show gratuito na cidade e carregava sempre uma disposição quase irritante em gritar por uma música do Raulzito, tanto que ganhou até apelido e ficou conhecido na cena alternativa da cidade.

Por aqui a gente te dá uma lista de algumas das mais pedidas do eterno roqueiro baiano: Cowboy Fora da Lei, Gita, Trem das 7, Maluco Beleza, Metamorfose Ambulante, Ouro de Tolo, À Beira do Pantanal. São muitas, portanto, toquem Raul!

+ infos:
G1: G1 investiga a origem do famoso grito ‘Toca Raul!’

motivo #233

This entry was written by carolangom and published on August 21, 2013 at 2:01 am. It’s filed under música, Soteropolitanidades and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

One thought on “21 de agosto – O grito “Toca Raul!”

  1. Pingback: 23 de agosto – Show na varanda | 365 motivos para amar Salvador

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: