365 motivos para amar Salvador

2de outubro – Instituto Feminino da Bahia

Por Carol Andrade

O casarão pomposo do Politeama abriga o Instituto Feminino da Bahia (Foto: Divulgação)

O casarão pomposo do Politeama abriga o Instituto Feminino da Bahia (Foto: Divulgação/Instituto Feminino da Bahia)

Outubro já virou um mês tradicional para campanha contra o câncer de mama – por isso, o chamado “outubro rosa” – e nesse embalo várias edificações da cidade, como as fachadas de alguns hospitais e o Elevador Lacerda, passam esses próximos 30 dias com nova iluminação nos tons de rosa. Por aqui, a nossa homenagem a este que virou um mês simbólico para as mulheres traz o Instituto Feminino da Bahia como pauta.

O casarão pomposo no meio do Politeama, com muros cobertos de heras, e entrada luxuosa é a fundação pioneira do país a trabalhar com a memória feminina. A instituição completa 90 anos em 2013 e foi fundada por uma mulher marcante na história da alta sociedade baiana. Henriqueta Martins Catharino era ainda jovem quando começou a promover o Programa da Boa Leitura, um tipo de serviço bibliotecário de empréstimos de livros, e ainda as Tardes de Costura, em que se confeccionava roupas para pessoas carentes.

Coleção de vestidos de noiva especialmente das décadas de 30, 40 e 50 do século XX (Foto: Divulgação/Instituto Feminino da Bahia)

Coleção de vestidos de noiva especialmente das décadas de 30, 40 e 50 do século XX (Foto: Divulgação/Instituto Feminino da Bahia)

Com esses dois projetos e outras experiências beneficentes, o Instituto Feminino deu seus primeiros passos. Modelo de sofisticação, Henriqueta é hoje considerada uma das primeiras feministas do Brasil. Para a fundação da sede, em 1937, o Comendador Bernardo Martins Catharino, empresário no ramo de indústria têxtil da Bahia, antecipou a parte que caberia a sua filha como herança. Na história de Henriqueta, a educação e a formação da mulher era o foco do seu trabalho e hoje, o Instituto Feminino abriga os museus Henriqueta Catharino e do Traje e do Têxtil.

O próprio casarão já vale a visita. Com piso de mármore e madeiras, detalhes dos mais ricos enchem os enormes salões. Por lá, ainda acontecem ainda cerimônias de casamento e outros eventos chiques da cidade. Para nós, os simples mortais desta terra, “nos resta” são a Biblioteca Marieta Alves, com seu rico acervo de 80 mil títulos entre livros (incluindo raros!), jornais, cartões-postais e até gravações sonoras.

Uma das salas com peças do mobiliário do Museu Henriqueta Catharino, na fundação (Foto: Divulgação/Instituto Feminino da Bahia)

Uma das salas com peças do mobiliário do Museu Henriqueta Catharino, na fundação (Foto: Divulgação/Instituto Feminino da Bahia)

Também os mobiliários, porcelanas, prataria e cristais do Museu Henriqueta Catharino. Além, é claro, da coleção de trajes de época, vestidos de noiva, acessórios, leques e outros detalhes interessantes sobre a história das vestimentas e a composição têxtil. Alguns destaques das coleções são uma saia e manto da Princesa Isabel e um crucifixo da mártir da independência baiana, Soror Joana Angélica.

Obrigatório para os estudantes de moda da cidade e super interessante para admiradores do tema, o Instituto Feminino traz um pouco da história da mulher soteropolitana e muito sobre as origens da burguesia da cidade. Muitos objetos, por exemplo, foram importados da Europa, naquela época. Para quem gosta de história é um prato (de porcelana chinesa?) cheio. Além das memórias femininas da cidade, o instituto também oferece algumas oficinas e cursos (como dança e costura, por exemplo).

Brincadeiras à parte, o Instituto Feminino é uma fundação privada, muito ligada à igreja católica, sem fins lucrativos e vinculada diretamente a história de uma mulher que esteve à frente do seu tempo, seja pelo ideal feminino, mas especialmente pela solidariedade.

+ infos:
Endereço: Rua Monsenhor Floriano, 2, Politeama
Horário de Funcionamento: 13h30 às 18h, de terça-feira a sexta-feira (sugerimos ligar para confirmar!)
Telefone: 3329-5522
Instituto Feminino: Site

motivo #275

This entry was written by carolangom and published on October 2, 2013 at 11:27 pm. It’s filed under arquitetura, instituição, moda, museu, passeio and tagged , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: