365 motivos para amar Salvador

17 de outubro – Fundação Casa de Jorge Amado

Por Carol Andrade

A Fundação Casa de Jorge Amado fica no Largo do Pelourinho, lugar que serviu de cenário para muitas obras do autor  (Foto: Reprodução)

A Fundação Casa de Jorge Amado fica no Largo do Pelourinho, lugar que serviu de cenário para muitas obras do autor (Foto: Reprodução)

Já nos anos 80, algumas instituições brasileiras e internacionais – especialmente as norte-americanas – pressionavam Jorge Amado para que ele doasse seu acervo para ser estudado. O autor sabia que aquelas propostas prometiam dedicação, pesquisa e um abrigo, chegou até a pensar em algumas, mas foi a sua mulher, Zélia Gattai, que se opôs à ideia. Para Zélia, o acervo pertencia à Bahia e nunca poderia ser tirado daqui. Não precisou muito para se convencer, né?

Até que eles encontraram o lugar perfeito. Hoje, o casarão azul, faz parte de um dos maiores cartões-postais da cidade, o Pelourinho,  ou melhor, o Largo do Pelourinho. Ali foi cenário de muitas histórias de Jorge Amado. Foi lá, por exemplo, que morreu Pedro Arcanjo e, também por lá, Dona Flor se consultava com Dionísia de Oxóssi, entre outros tantos personagens como Quincas Berro D’Água, Tereza Batista, Antonio Balduíno, que também já perambularam naqueles paralelepípedos centenários.

Bem pertinho da Igreja Rosário dos Pretos, a Fundação Casa de Jorge Amado traz o acervo completo do baiano e um pouco mais. Ali não funciona exatamente um museu, mas uma espécie de centro cultural. A ideia surgiu não só para abrigar o acervo, mas também para organizar documentos, fotografias, escritos, rascunhos e memórias de Jorge, tudo que estava concentrado na Casa de Jorge Amado e Zélia Gattai, no Rio Vermelho.

O melhor é que o casal ilustre conseguiu acompanhar, deixar a Fundação com a cara deles e ainda curtir e frequentar o casarão. Dois anos depois de ser inaugurado, a escritora Myriam Fraga, assumiu a presidência do lugar (e é assim até hoje!). Por lá, lançamentos de livros, exposições, pequenas palestras e outros eventos também acontecem.

No acervo, trabalhos acadêmicos, originais, vídeos e fotografias de Jorge Amado enchem o casarão. Um pequeno café também funciona para um lanchinho rápido. Também uma lojinha, para os interessados em souvernirs e livros. Programa ótimo para levar a família num passeio no Pelourinho. Obrigatório para os amantes da literatura e do universo de Amado, ou melhor, amantes das soteropolitanidades registradas pelo autor em suas obras.

+ infos:
Fundação Casa de Jorge Amado: Site

 

motivo #290

This entry was written by carolangom and published on October 17, 2013 at 2:07 pm. It’s filed under Entretenimento, instituição, literatura, passeio, programa gratuito and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

One thought on “17 de outubro – Fundação Casa de Jorge Amado

  1. Pingback: 19 de dezembro – Largos e praças do Pelourinho | 365 motivos para amar Salvador

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: