365 motivos para amar Salvador

27 de outubro – Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Por Carol Andrade

Cartão postal da cidade, a Igreja N. Sra do Rosário dos Pretos promove a missa mais bonita e simbólica da cidade (Foto: 365 Salvador)

Cartão postal da cidade, a Igreja N. Sra do Rosário dos Pretos promove a missa mais bonita e simbólica da cidade (Foto: 365 Salvador)

No último domingo de outubro (por aqui chegamos ao 300º motivo!) acontece uma das missas mais bonitas do ano em Salvador. A festa se estende por quase uma semana de celebrações, desde a quinta (24) até terça-feira (29). Ao som de atabaques, perfume do incenso e oferendas bem incomuns, uma das mais simbólicas irmandades da cidade celebram o dia da Virgem do Rosário, os 328 anos da própria Irmandade dos Homens Pretos e os 309 anos da construção da igreja.

Aquele azul em meio às cores do Pelourinho, num amontoado de casinhas, é um dos cartões postais mais bonitos da nossa cidade, mas o melhor, como sempre, são as memórias. Construída em 1704 por negros escravos e alforriados, que se reuniram pela devoção à Nossa Senhora do Rosário, a igreja é conhecida pelo sincretismo religioso e famosa pelas missas católicas cheias de símbolos do candomblé.

Santo Antônio de Categeró é um dos santos negros cultuados na Igreja (Foto: 365 Salvador)

Santo Antônio de Categeró é um dos santos negros cultuados na Igreja (Foto: 365 Salvador)

Dos atabaques às oferendas, dos santos negros às datas comemorativas, a Nossa Senhora do Rosário dos Pretos é um lugar de fé, mistérios e muito respeito. Ao longo do ano, em todas semanas existem motivos para celebração. As missas acontecem religiosamente:

  • Aos domingos, às 10h
  • Às segundas-feiras, às 9h:  Missa das Almas, para prestar homenagem aos mortos da Irmandade e ancestrais
  • Às terças-feiras, às 18h: Missa da Benção para o Santo Antônio de Categeró, conhecida como Terça da Benção. No verão, o Olodum promove seus ensaios e durante todo o ano, o cantor Gerônimo promove a Terça na Escadaria do Paço. É um dia praticamente folclórico no Centro Histórico.
  • Última quarta-feira do mês, 18h: Missa para Santa Bárbara
  • Primeira e última quinta-feira do mês, às 18h: Missa para São Benedito
Pandeiro e atabaques, com vozes poderosas nas missas são detalhes especiais (Foto: 365 Salvador)

Pandeiro e atabaques, com vozes poderosas nas missas são detalhes especiais (Foto: 365 Salvador)

Na sua história, conta-se que nossos antepassados negros tinham especial devoção pela Nossa Senhora do Rosário. Registros indicam a predileção pela Virgem Maria, com pedidos contra todo o sofrimento causado pela escravidão. Ao mesmo tempo, os santos negros – Antonio de Categeró, Benedito, Elesbão e Ilfigênia – são tradicionalmente prestigiados pelas comunidades negras brasileiras desde o tempo colonial.

Já Santa Bárbara chegou à Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos em 1987 e representa um elemento afrobaiano importante para nossa cidade, já que no sincretismo, a santa é Iansã.

O negócio é tão sério por aqui que no dia 4 de dezembro, dia de Santa Bárbara e dia de Iansã, muitos terreiros se reúnem em uma missa dentro da Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, antes de começar seus festejos próprios. São tantas pessoas unidas por uma mesma fé, que é comum a igreja fechar as portas, por não caber mais ninguém dentro.

Atmosfera de tradições, memórias, mistérios e respeito (Foto: 365 Salvador)

Atmosfera de tradições, memórias, mistérios e respeito (Foto: 365 Salvador)

A atmosfera é de tradições e memórias. Nas oferendas, salsinha, pão e cabeça de alho são alguns dos elementos, para o santo mais gourmet do catolicismo, São Benedito. Mas opa, peraí, da onde vem a tradição de oferecer temperos para santos? É isso mesmo. Os símbolos não param por aí.

Outra tradição da igreja são os locais marcados para a Irmandade. Homens à esquerda do altar e mulheres à direita. São convidados de honra, como manda o figurino.

E por falar em figurino, um dos detalhes marcantes são os trajes das velhas senhoras negras, em mantos pretos e brancos. Nas mãos, um enorme terço. Chuva de pétala de rosas brancas caem sobre os fiéis. Do lado de fora, alvorada de fogos e fitas do Senhor do Bonfim dançam com o vento, amarradas ao portão.

O Pelourinho vira uma festa. Bonito de ver até para quem não acredita, afinal, tem coisa mais emocionante do que presenciar duas religiões se aproximarem de uma forma tão natural, tão simbólica? E como uma das melhores coisas que a gente sabe fazer é festejar, não tinha como ser diferente. Pecado é ser da terra e nunca ter visitado!

+ infos:
Bahia.com: Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

motivo #300

 

 

This entry was written by carolangom and published on October 27, 2013 at 6:41 pm. It’s filed under arquitetura, cultura afro, festa, igreja, passeio, programa gratuito, Soteropolitanidades and tagged , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

2 thoughts on “27 de outubro – Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

  1. Pingback: 19 de dezembro – Largos e praças do Pelourinho | 365 motivos para amar Salvador

  2. Pingback: 23 de dezembro – Espaço Cultural da Barroquinha | 365 motivos para amar Salvador

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: