365 motivos para amar Salvador

15 de novembro – A Borracharia

Por Carol Andrade

Depois de alguns meses fechada (quase uma gestação), a Borracharia está de volta para alegria soteropolitana (Foto: Stoffer B. Kroll/Divulgação)

Depois de alguns meses fechada (quase uma gestação), a Borracharia está de volta para alegria soteropolitana (Foto: Stoffer B. Kroll/Divulgação)

Você pode não acreditar, mas é verdade: o lugar mais inusitado para ser transformado em balada é um fenômeno na cidade. A Borracharia, que realmente funciona como uma oficina durante o dia, é uma das mais animadas também durante a noite, mas ao contrário de borracheiros com suas ferramentas e pneus, é a hora do DJ, com seu equipamento e pick up, agitar a pista que ferve até os primeiros raios de sol.

O lugar chegou a ficar fechado de janeiro a setembro, por conta de uma fiscalização que analisou a estrutura do local (mais rigorosa a partir da tragédia da Boate Kiss, em Santa Maria, em janeiro de 2013). Adaptada dentro do seu conceito e seguindo todas as regras de planejamento de segurança, depois de nove meses em gestação, a Borracharia abriu para alegria dos soteropolitanos já saudosos. As programações acontecem sempre às sextas-feiras e sábados. E hoje, em pleno feriado da Proclamação da República, a noite só rola brasuca na pista que é sempre comandada pelo DJ Roger n’ Roll.

Sem placas ou indicações, não é difícil encontrar a casa estilosa que fica no Rio Vermelho. Basta ver um aglomerado de pessoas e uns pneus na Rua Conselheiro Pedro Luís. O mais impressionante é que o lugar além de apertado, não oferece muito conforto. Seria uma casa que normalmente afastaria qualquer possibilidade de sucesso, mas o que acontece é justamente o contrário. O charme da Borracharia está na sua improvisação e estilo. Embora um tanto exótica, o lugar é daqueles aconchegantes e simpáticos.

A sexta-feira é geralmente o dia mais cheio, mas o clima é sempre de azaração e pista animada até amanhecer. Os ritmos variam entre soul, disco, blues, funk, samba rock, reggae e afro beat. Ela é um sucesso desde uns cinco anos atrás, quando ganhou um público fiel, mas funciona assim com sua dupla personalidade há mais ou menos oito anos. Há quem diga que faz muito mais sucesso na noite do que durante o dia. Dá para entender perfeitamente.

Uma galera jovem, mas madura, e alternativa é a cara da Borracharia. O ambiente bomba mesmo a partir da meia-noite. A dica é fazer o velho “esquente” em outros barzinhos do Rio Vermelho e forrar o estômago. A gente sugere algumas opções: do Largo da Dinha, com o clássico acarajé, ao Pós-Tudo, ou ainda o recém postado, Boteco do França. Vale qualquer sentada para aquecer a noitada que com certeza promete.

Porque aqui em Salvador uma simples borracharia vira um dos programas mais legais para terminar a noite e dançar até o nascer do dia.

Para entrar no clima, veja um vídeo do programa MTV Na Pista, de 2010, com a VJ Kika visitando a Borracharia:

+ infos:
A Borracharia: Facebook
Endereço: Rua Conselheiro Pedro Luís, Rio Vermelho
Ingressos: R$30 (masculino) e R$20 (feminino)
DJ residente: Roger n’Roll

motivo #319

This entry was written by carolangom and published on November 15, 2013 at 2:46 am. It’s filed under noite, Soteropolitanidades and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: