365 motivos para amar Salvador

20 de dezembro – Casa de Tereza

Por Carol Andrade

A entrada do restaurante já mostra a mistura do conceito entre o rústico e o sofisticado que ele tem (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

A entrada do restaurante já apresenta o conceito que ele traz: a mistura entre o rústico e o sofisticado (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

Com pouco mais de um ano de inauguração, a Casa de Tereza, da chef Tereza Paim, já deu o que falar. Foi destaque entre os restaurantes da cidade no TripAdvisor e levou a premiação de Melhor Cozinha Baiana do Veja Salvador. Por aqui, a gente reconhece o restaurante como uma ótima opção para levar os amigos e parentes de fora da cidade que não se importam em pagar um pouco mais caro por alguns pratos inspirados na gastronomia da terra com um requinte especial.

Do lado de fora, a casinha amarela parece pequena para tantos mimos e delícias. Lá dentro, um dos detalhes que mais chama atenção é a decoração. Um lustre antigo, com pedras coloridas, móveis retrôs dividem espaço com quadros e pratos pendurados por todos os cantos, as paredes de reboco aparente, a mistura de materiais (madeira, metal, vidros) e a pátina branca dão uma atmosfera exótica e rústica ao restaurante.

A lojinha vende produtos regionais que vão de sequilhos à souvenirs (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

A lojinha vende produtos regionais que vão de sequilhos à souvenirs (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

Não sou crítica, nem especialista em culinária, mas acredito que o grande acerto da chef foi, e ainda é, brincar com o imaginário regional, mas de de uma forma mais elegante e chic. Desde a decoração, o clima do restaurante, até o paladar: tudo funciona em harmonia para mostrar como as coisas da terra são sensacionais. E nessa onda, o que considero mais interessante são as origens das matérias-primas. O peixe é pescado no próprio Rio Vermelho (palmas!), o dendê é extraído manualmente, os ovos são de quintal e as verduras são preferencialmente orgânicas.

Uma dica para os almoços de domingo é reservar com antecedência ou chegar bem cedo. No dia que fui com a minha família, o lugar estava disputadíssimo e a gente ficou um bom tempo no bar esperando por uma mesa. A sorte é que o barman foi muito atencioso e preparou um dos melhores drinks que já provei. Era uma daquelas criações especiais que não estão no cardápio.

A sobremesa escolhida na minha mesa foi a Torta Mulata Assanhada (Foto: 365 Salvador)

Na minha visita, a sobremesa escolhida foi a Torta Mulata Assanhada (Foto: 365 Salvador)

Por falar nisso, pedimos moqueca e bobó de camarão que estavam muito saborosas (até porque depois do chá de cadeira, a fome já estava fora do controle). Mas entre as sugestões da chef estão ainda a Anduzada, feijão do recôncavo baiano com carne defumada e lingüiça e a Sinfonia do mar, lagosta ou polvo, camarão, peixe, siri, arroz de coco e farofa. O menu é criativo e bem diverso, então a ideia é visitar sempre que pode e ir pedindo ajuda ao garçom e aos amigos frequentadores.

A apresentação dos pratos, feita em gamelas e cumbucas, é outra delícia. Tudo é rústico e seria perfeito para restaurantes com o estilo pé-na-areia, simples, sabe? Mas no Casa de Tereza ganha um tempero todo trabalhado na sofisticação e com uma conta bem mais gordinha no fim da refeição. A dica para quem não pode exagerar nas extravagâncias gastronômicas é visitar o lugar em ocasiões especiais.

Vários ambientes envolvem o casarão, como Salão Bel Borba, com quadros do artista plástico e a Galeria Iemanjá, com obras dos artistas baianos Janari Santos, Maria Lued, Luiz Ramos, Eder Muniz, Waldo Robatto, Janete Kislansky, Almandrade, Patrícia Martinz, Antônio Carlos Burity, Denissenna e Leila Kuntgen. Outros salões como Igrejas da Bahia, com decoração mais glamurosa e o Terreiros, que é inspirado no candomblé, são para eventos reservados.

Dividida em quatro ambientes e com cardápio criativo e delicioso, a Casa de Tereza ganhou destaque em 2013 (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

Dividida em quatro ambientes e com cardápio criativo e delicioso, a Casa de Tereza ganhou destaque em 2013 (Foto: Saulo Brandão/Divulgação)

O restaurante ainda conta com uma lojinha de produtos regionais – que vão de sequilhos à souvenirs – que foi batizada com os nomes do pai e avô da chef, Vendinha de Samuel e Totó. Parece que tudo ali tem cara de casinha do interior. O único problema é que essa visita ao universo caipira-regional não sai lá muito barata. Embora eu reconheça que em qualquer restaurante do mesmo nível em São Paulo, ou mesmo aqui em Salvador, na Bahia Marina, a conta provavelmente chegaria duas ou três vezes mais cara.

De qualquer jeito, dá um orgulho imenso em ver um lugar tão incrível e caprichado valorizando nossa cultura e gastronomia. Para bater no peito e dizer: tudo isso é lindo, gostoso e o melhor: é nosso.

+ infos:
Casa de Tereza: Site e Facebook
Endereço: Rua Odilon Santos, 45, Rio Vermelho
Horário de funcionamento: 12h à 1h (segunda a sábado) e 12h às 19h (domingo)
Telefone: 3329-3016

motivo #354

This entry was written by carolangom and published on December 20, 2013 at 2:56 am. It’s filed under Paladar, Serviço and tagged , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: