365 motivos para amar Salvador

22 de dezembro – Orquestra Afrosinfônica

Por Carol Andrade*

A Orquestra Afrosinfônica mistura o erudito e o popular, mas também arranjos africanos à ritmos regionais (Foto: Reprodução/Facebook)

A Orquestra Afrosinfônica mistura o erudito e o popular, mas também arranjos africanos aos ritmos regionais (Foto: Reprodução/Facebook)

Em termos de orquestra, Salvador é muito bem servida, obrigada. A gente já falou aqui de pelo menos três importantes contribuições para a música baiana (a Orquestra Sinfônica da Bahia, a Orkestra Rumpilezz e as orquestras do Neojiba), mas ainda temos muitas outras para contar e fazer história. O melhor? Cada uma seguindo uma linha diferente. A Orquestra Afrosinfônica é das que valorizam a música com base africana e prezam pela mistura entre o erudito com o popular.

A ideia surgiu depois que o maestro Ubiratan Marques assistiu a um concerto com a Jazz Sinfônica em São Paulo. Na hora, ele percebeu boa parte das orquestras continuava seguindo o mesmo padrão europeu em formação e repertório. Então começou a imaginar um projeto que privilegiasse a música brasileira, mas sobretudo a baiana, fazendo uma fusão entre o jazz e os conceitos europeus e americanos sinfônicos. Claro que dando uma personalidade regional, promovendo novas tendências e criando repertórios inovadores.

O coral poderoso dá um toque especial à orquestra (Foto: Reprodução/Facebook)

O coral poderoso dá um toque especial à orquestra (Foto: Reprodução/Facebook)

O resultado aconteceria sete anos depois, em 2007, com a criação de uma orquestra de estrutura tradicional, com todos os seus nipes de cordas, madeiras, metais e percussão, mas com um toque especiais.

Afinal, essa não seria uma orquestra qualquer e teria direito a alguns instrumentos regionais, como xequerês e tambores, além de vozes poderosas, com muitos arranjos africanos e ritmo regional. Nascia, portanto, a Orquestra Afrosifônica.

Com menos apresentações do que nós gostaríamos ao longo do ano, a orquestra assumiu alguns concertos didáticos, com objetivo de formar e interagir com o público.

O interessante dessa e das nossas outras orquestras, é que todas fazem um trabalho incrível de aproximação com os moradores de diversos cantos da cidade. Entre os detalhes bacanas estão o preço dos ingressos e os concertos que vão além das salas de teatro. É possível acompanhar um concerto no Pelourinho, por exemplo, no Centro Cultural Plataforma ou no Solar Boa Vista. Basta ficar de olho na agenda.

* Sugestão de Marianna Boaventura.

+ infos:
Orquestra Afrosinfônica: Blog e Facebook
Programa Aprovado: Conheça a orquestra Afrosinfônica que une os sons africanos aos ritmos regionais

motivo #356

This entry was written by carolangom and published on December 22, 2013 at 9:56 pm. It’s filed under cultura afro, Entretenimento, música, show, Soteropolitanidades and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: