365 motivos para amar Salvador

25 de dezembro – Cocada

Por Carol Andrade

No tabuleiro da baiana, dá pra escolher cocada branca, preta ou outras versões dessa sobremesa incrível (Foto: Reprodução/Blog Escapismo Genuíno)

No tabuleiro da baiana, dá pra escolher cocada branca, preta ou outras versões dessa sobremesa incrível (Foto: Reprodução/Blog Escapismo Genuíno)

Agora que o blog chega na sua reta final e a gente já falou do acarajé, da comida baiana da sexta-feira, do caruru, do picolé Capelinha, da maniçoba, da torta búlgara, do abará, é hora de falar de outra delícia culinária desta terra: um doce geralmente crocante à base de coco. A sobremesa é tão nossa que ganhou nome e sobrenome e ficou conhecida como cocada baiana.

Afinal, depois da ceia de Natal e todas aquelas comidas bem calóricas e engordativas, nada melhor que fechar com chave de ouro a comilança. A ideia é se atirar nesse doce incrível, à base de coco, com origem africana e vendido no tabuleiro da baiana. A história é da época em que as escravas começaram a comandar as refeições e a adaptar o paladar africano ao gosto dos senhores.

A versão industrializada é um ótimo souvenir para os turistas (Foto: 365 Salvador)

A versão industrializada é um ótimo souvenir para os turistas (Foto: 365 Salvador)

Naturalmente, o azeite de dendê e o leite de coco viraram alguns dos ingredientes mais interessantes da nossa gastronomia que logo se transformaria na inigualável culinária baiana.

É bem possível que a cocada tenha surgido assim, em meio à improvisação de paladares. Se o leite de coco era usado para ensopados e moquecas, o bagaço do coco era aproveitado também e virava cocada branca ou preta. A diferença é que a mais escura leva rapadura ou melaço de cana.

Como manda a tradição, a cocada é servida no tabuleiro da baiana, mas ao longo dos anos o quitute ganhou suas versões industrializadas. Em 2001, surgiu em Feira de Santana uma das marcas mais famosas: a Cocadinha da Bahia. Como é mais difícil levar para casa os acarajés e abarás, as cocadas viraram um ótimo souvenir de lembrancinha de Salvador e da Bahia.

Nossa sobremesa clássica.

+ infos:
Terra: Empresa baiana quer levar cocada para outros países
Cocadinha Baiana: Site
C
orreio Gourmand: Cozinha Baiana

motivo #359

This entry was written by carolangom and published on December 25, 2013 at 7:39 pm. It’s filed under Paladar, Soteropolitanidades and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: